Arquivo | agosto 2007

Lobos?

  
Lobos? São muitos.
Mas tu podes ainda
A palavra na língua
Aquietá-los.
Mortos? O mundo.
Mas podes acordá-lo
Sortilégio de vida
Na palavra escrita.
Lúcidos? São poucos.
Mas se farão milhares
Se à lucidez dos poucos
Te juntares.
Raros? Teus preclaros amigos.
E tu mesmo, raro.
Se nas coisas que digo
Acreditares.

 

Hilda Hilst

Anúncios

Penso e passo

Fractal de Jeanne Adema

FRACTAL DE JEANNE ADEMA

 

Quando penso que uma palavra 
Pode mudar tudo
Não fico mudo
Mudo

Quando penso que um passo
Descobre o mundo
Não paro passo 
Passo 

E assim que passo e mudo
Um novo mundo nasce 
Na palavra que penso

Alzira Espíndola e Alice Ruiz

Solidão

Num Sábado

Estou inútil, sem você,
nesta noite de sábado que começa.
Há as horas que terão que passar, que vão passando
e que me amedrontam
como o imenso deserto ao caminhante já sem forças.

Assisto à tarde que se vai, triste, oleosa,
como se a visse quadriculada, de uma cela,
sem direito à paisagem.E o pior é que hoje é sábado,
e antes da segunda em que te colho,
há sempre um domingo em que te perco.

J.G. de Araújo Jorge