Quando escrevi este poema

Quando escrevi este poema

Dei férias à morte

Libélulas pousaram em meus ombros

A ausência era a concretude de relâmpagos

De Sol

 

Dormíamos todos resignados

Sobre fenos e sombras suaves

Chuvas de dias intermináveis

Jorge Andrade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s