Signo

Há tanto tempo que me entendo tua,
exilada do meu elemento de origem: ar,
não mais terra, o meu de escolha,
mas água, teu elemento, aquele
que é do amor e do amar.

Se a outro pertencia, pertenço agora a este
signo: da liquidez, do aguaceiro. E a ele
me entrego, desaguada, sem medir margens,
unindo a toda esta água do teu signo
minha água primitiva e desatada.

Olga Savary

Deserto

QUISERA DESABAR SOBRE TI
COMO CHUVA FORTE.
AS COISAS SÃO BOAS QUANDO DESTROEM
E SE DEIXAM DESTRUIR.
SÓ ASSIM EU VENHO:
ECO DE PROFUNDAS GRUTAS,
NADA LEVE
UMA IRREALIDADE
ESTAR AQUI.
SÓ SEI AMAR ASSIM
– E É ASSIM QUE TE LAVRO, DESERTO.

 

OLGA  SAVARY