Arquivo de Tag | Jorge Andrade

Quando escrevi este poema

Quando escrevi este poema

Dei férias à morte

Libélulas pousaram em meus ombros

A ausência era a concretude de relâmpagos

De Sol

 

Dormíamos todos resignados

Sobre fenos e sombras suaves

Chuvas de dias intermináveis

Jorge Andrade

Anúncios